CORDEL PARAÍBA

O que somos? Aonde vamos /Ora, somos um cordel. /Nossa imagem é a capa, /Nosso corpo é o papel, /Nossa alma são as letras /Q serão lidas no céu... (Manoel Belizario)

quinta-feira, 3 de março de 2011

EDITORA LUZEIRO RELANÇA CORDEL DE ANTÔNIO TEODORO DOS SANTOS


Por Varneci Nascimento

Mais uma história fascinante, fruto da lavra do poeta Garimpeiro, intitulado Lágrimas de Palhaço, um texto dos mais eloquentes do mundo cordeliano. Esse poeta realmente garimpou da sua mente, enredos que o consagram como um dos mais inspirados poetas. Os amantes do cordel não podem ficar sem ler essa história.


Veja abaixo as primeiras estrofes:


Neste livro eu vou fazer
Rimas, oração e traço
Não quero que meu leitor
Na letra tenha embaraço
Saiba que agora vai ler
As “Lágrimas de um Palhaço.”


Nossa vida passo a passo
É submersa num véu
Quem triunfa dá um riso
Se julga quase no céu
Quem sofre tem alma presa
Como a caça no mundéu.

O mundo tem por um réu
Um coitado sofredor
Que as vezes é bom cristão
Justo pra Nosso Senhor,
Quando se diz: Coitadinho
Ele já sofreu a dor.

Eu como sou trovador
Quero contar o romance
De quem se viu desprezado
No mais grandioso lance
Quem tiver a mesma sorte
Não tem leito que o descanse.

Quer conhecer o resto da história? Compre o livro.
Contato com a Editora Luzeiro Ltda.
Tel/Fax: (11) 5585-1800/5589-4342
vendas@editoraluzeiro.com.br

Fonte: fotolog.terra.com.br/varnecicordel

Nenhum comentário:

Postar um comentário